.::: BLOG DO JOTINHA :::.

ESCOLA RURAL DE VARGINHA SERVE DE MODELO PARA TODO O PAÍS

outubro 4th, 2019 · No Comments · Sem categoria

Mais uma vez fiz questão de ir ver de perto a magia que alguma escolas rurais do município de Varginha fazem para transformar crianças frustradas, tristes e angustiadas em alunos e alunas revolucionárias. E são estudantes de 8, 9, 10 anos.

Foi na Escola Municipal José Pinto de Oliveira, que se localiza na Fazenda Pinhal mas recebe crianças de uma dezena de comunidades do seu entorno, transportadas por um ônibus da Viação Coutinho, dirigido pelo Sêo Nicola. Ele é acompanhado por duas monitoras escolares que são a Ana Flávia e a Andréia.

Diariamente o ônibus percorre todas as comunidades recolhendo os alunos e os leva até a escola fazendo depois o sentido inverso. A estrada está boa, bem conservada conforme pude perceber.

Devo dizer a todos que o mesmo carinho, respeito e cuidado que o motorista da Coutinho e as duas monitoras tem para com cada infante da escola, resplandece ainda mais dentro do perímetro escolar, cujo estabelecimento é dirigido pela professora Regina Goulart.

Hoje o assunto foi a culminância do Projeto – Documentário “Eu preciso falar de mim”, elaborado pelos alunos do 4º e 5º ano e coordenado pela professora Cristiane Juvêncio da Silva, que já foi homenageada pelo Ministério da Educação no ano passado, em cerimônia chique no Rio de Janeiro.

Estava presente a secretária municipal de Educação, a professora Maria Eliete Benfica, coordenadora Pedagógica da pasta, a supervisora escolar Rosana de Almeida Resende Lima, a professora Maria Lúcia, o Sargento PM Wátila, colaborador do projeto e da escola bem como uma equipe da Public Vídeo liderada Rose Oliveira.

O PROJETO

Depois da diretora Regina dar os parabéns a todos, citando em seguida todos os colaboradores, inclusive este jornalista, o jornal O ARAUTO e o Blog do Jotinha.Com, a professora Cristiane explicou como surgiu e porque resolveu criar este projeto.

Na sequência falaram a professora Maria Lúcia, a supervisora Regina, a professora Matia Eliete Benfica e finalmente a secretária Rosana Carvalho.

A titular da pasta da Educação que é fã de carteirinha de professoras criativas e de talento, falou sobre a revolução que é o projeto “Preciso falar sobre mim”.

– Estamos aqui hoje para ver in loco o sucesso deste projeto que já me foi apresentado em documento. Sei da sua incrível capacidade de transformar estas crianças levando-as a se encontrarem com si próprias, mudando comportamento, aprendendo mais com reflexos nos seus lares.

Além de tudo isso, a composição do projeto liga a escola, o estudante e suas famílias, provocando uma interação que tão necessária e tão importante para que todos estes pequenos e pequenas alunas e alunos cresçam com mais segurança, com mais personalidade, com mais conhecimento e com mais chances de chegarem às vitórias no futuro.

BONS RESULTADOS

A professora Cristiane fez uma descrição do antes e do depois da aplicação do projeto.

-Quando cheguei aqui fiquei muito preocupada porque tinha alunas e alunos que tinham até vergonha de falar coma professora. Notei que viviam notívagos, fechados numa pequena redoma, certamente com seus problemas, suas preocupações e suas frustrações também, porque não?

Achei que elas deveriam se abrir, falar dos seus íntimos para outros colegas e repartirem experiência pessoais, pois certamente encontrariam outros e outras colegas com os mesmo problemas e aí poderia surgir um diálogo.

Começamos por usar certos mecanismos físicos destacando aí a respiração, a contagem de 1 a 10 até tomar uma decisão. e enfim, uma série de exercícios que aos poucos foram deixando nossos alunos relaxados, mais tranquilos.

Vejam que ao guardarem só para si suas experiências e seus pensares, tornam-se agressivos, reticentes, e em decorrência disso, aprendendo menos, prejudicando, desperdiçando e pondo a perder toda a política pública da educação municipal, jogando fora milhões e milhões que são investidos anualmente neste setor.

Fomos felizes em nossa proposta e hoje verão aqui, in loco, os resultados deste projeto.

A professora Cristiane mostrou que a escola deve respeitar a redoma que envolve cada aluno. Muitas vezes o aprendizado ideal depende apenas de fazer o aluno se sentir valorizado, de ver que estamos tentando ajudá-lo. Mas por serem crianças, reagem e portanto temos que aplicar certas técnicas como vamos ver aqui.

Há casos em que o pequeno aluno se angustia e se frustra porque não tem dinheiro como outros, não tem carro, não se vestem como os outros e por fim, se serem diferentes.
.
Conforme a professora Cristiane, a saída é fazê-los entender o que vai decidir no futuro quem é capaz de ter sucesso na vida profissional e pessoal, é quem estudar agora, sabendo que as diferenças existem exatamente para serem combatidas.

– Melhoramos a auto estima dos nossos alunos, e eles viram que o mundo não é um bicho de sete cabeças. O mundo é de quem for mais tranquilo, mais calmo, mais estratégico, de quem estudar mais e por isso adquirir maior conhecimento. Estes serão os donos do mundo.

E é com prazer que vamos ouvi-los um a um, no vídeo que a Public Vídeo elaborou com muito carinho.

O VÍDEO

O vídeo foi feito pelo Guará, da Public Vídeo e mostrou o dia a dia da escola desde as crianças descendo falantes dos ônibus. Coisa que não acontecia antes. Era cada qual para seu lado.

Hoje começaram a interagir dentro do ônibus e depois na escola é aquele bla, blá, blá.

Formam grupos de trabalho e de bate papo, onde cada um fala as coisas que vem dentro de si e se sentem mais soltos e mais fortes por isso.

Os depoimentos foram emocionantes. Todos e todas se exceção explicaram como eram e como são agora e o que o projeto fez com cada um. Sem exceção todos agradeceram a professora a quem endereçaram o maior carinho, muitos deles acompanhados de beijos no vídeo, arrancando aplausos de muitos enquanto a professora Cris soltava lágrimas a cada depoimento.

Foi muito interessante e honroso, ver e ouvir uma criança de 10 anos falando como gente grande, de frustrações, medos, angústias. Eu achei aquilo sensacional.

O resultado final foi que os alunos se interagindo, dão menos trabalho para as professores, produzem mais, aprendem mais e colaboram para que a escola seja mais bacana ainda.

Alguma mães se manifestaram testemunhando que também em casa seus filhos e filhas estão diferentes. São mais falantes, ajudam mais, conversam com as crianças vizinhas, e enfim, aprovaram e aplaudiram o projeto da professora Cristiane.

Foi com muito prazer que fiz esta reportagem. Com tristeza vemos na tevê destinarem às vezes 30, 40 minutos de precioso espaço para falarem sobre um maconheiro que foi preso, um garoto que foi pego roubando uma bicicleta, e experiências como essa passam ao largo do que “interessa” à mídia.

Por isso meu mais profundo respeito à professora Regina, diretora desta e de outras escolas rurais, à dileta secretária Rosana Carvalho, sempre presente prestigiando momentos sublimes como foi este do dia de hoje, à todos os envolvidos mas principalmente á professora Cristiane Juvêncio da Silva.

Quando esteve no Rio de Janeiro para ser homenageada pelo Ministério da Educação, deveriam tê-la convidado para disseminar seus projetos por todo o Brasil.

Tenho certeza que em médio prazo, aumentaríamos nossos acadêmicos com diploma e diminuiríamos o número de cidadãos frustrados, angustiados, trasviados, sem norte e sem rumo.

Por fim salientar que vejo na roça o que não vejo em muitas escolas da cidade. E até em escolas de nomes bonitos e pomposos.

Além do que, colocar ao prefeito Antonio Silva que vi coisas maravilhosas numa escola da roça, que ensina a todo o Brasil como é a saída.

Antes do final, todos participaram de um lanche reforçado que logo mais seria seguido do almoço da escola. Na saída, lá fora, em belíssimas fotos produzidas pela equipe fotográfica da Public Vídeo, as crianças mostram seu lado artista, seu lado irreverente, seu lado gente.

Onde todos me convidaram para uma foto de recordação, no que vi a recíproca daqueles mestres do ensino pelo carinho que demonstraram e demonstram para com este já experiente escriba.

E que também completa 50 anos de fotografia.

Razão de mostrar na postagem, flagrantes que colhi em mais uma bonita reportagem com uma escola da roça.

Tags:

No Comments so far ↓

There are no comments yet...Kick things off by filling out the form below.

Leave a Comment