.::: BLOG DO JOTINHA :::.

ZACARIAS PIVA FAZ VISITA À FORLAC DE LAMBARI E SE SURPREENDE COM O SUCESSO DA MOSTRA

agosto 10th, 2018 · No Comments · Sem categoria

Advogado, vereador em Varginha e presidente da AVEMAG Sul de Minas, o pré-candidato a deputado estadual pelo Partido Progressista, Zacarias Piva, visitou ontem à noite a FORLAC – Feira para a Indústria de Lácteos que se realizou em Lambari que começou terça e encerrou-se exatamente ontem, quinta-feira.

A mostra que começou dia 07, contou com 72 expositores de indústrias da cidade, da região, do estado e de todo o país.  Uma realização conjunta da AMEL – Associação Municipal dos Empreendedores de Lambari, da ACIL – Associação Comercial e Empresarial de Lambari e da CDL – Câmara de Dirigentes Lojistas de Lambari, a feira foi organizada pela ENTERPRISE e a ROFER – FEIRAS 7 EVENTOS, de São Paulo. Teve o patrocínio da Elinox Inoxidável e da CAP-LAB – Tecnologia e Inovação para seu Laboratório contando com o apoio da Prefeitura de Lambari, Sindicato da Indústria de Laticínios do Estado de Minas Gerais, ABIC, ABIS, Agência de Inovação Polo do Leite, sistema FIEMG, do governo do estado atravées da EPAMIG, do SEBRAE, FIEP, Via Láctea – Mini Unsinas de Leite e da ABNT.

Zacarias Piva foi ciceronado na sua visita a todos os estandes da Mostra pelos lambarienses Junior do Parque Hotel de Lambari e do gerente de hotelaria Rodrigo Mendes.

Piva conversou longamente com expositores, técnicos, visitantes (compradores) bem como com os organizadores do evento, das entidades locais que realizaram a Mostra e percorreu todo o recinto da exposição localizada no campo de futebol ao lado do Cassino do Lago.

Conheceu pormenores do funcionamento de muitos dos aparelhos expostos, visitou a mini-usina de leite da empresa Via Láctea e junto aos organizadores colheu dados e subsídios interessantes que demonstram a importância da FORLAC, que mostrou equipamentos de ultima geração que trazem soluções e muita tecnologia de ponta para a indústria de lácteos.

De Juiz de Fora para Lambari

A cidade de Lambari, uma das estância hidro-minerais mais famosas de Minas, já realizou grandes eventos como o Som das Águas, que acreditava-se, teria vida longa. Mas entretanto, deixou de ser realizado.

Uma das poucas cidades turísticas que são dotadas dois três nichos turísticos mundiais, Lambari carecia deste evento tão repredsentativo até porque é também portal de entrada da bacia leiteira do Sul de Minas.

A cidade é naturalmente turística por possuir atrativos naturais que a natureza ofereceu aos lambarienses, que são as suas águas hidro-minerais. Também é historicamente turística, nicho representado pelo seu Cassino de história existência. E logicamente é uma estância potencialmente turísticas pelas suas montanhas que se oferecem para esportes como o paragrider, asa delta e outras.

– Parabéns à AMEL, enfatizou Zacarias Piva ao conversar longamente com um dos diretores da AMEL, o ajuntamento de empresários febris de cidadania que um dia resolveu “pegar o touro à unha” e começar a fazer política, empresarial social, cultural e comunitária com os dez primeiros adeptos da proposta. AMEL

Silvio Cruz Pereira, um destes dez abnegados da AMEL estava companhado da esposa, senhora Adelina Maria, e discorreu sobre um pouco da vida da entidade,

– Dr. Zacarias, começamos com dez empresários. E trabalhando. Nossa atenção me voltada para necessidades da cidade quanto às suas instituições. O Hospital, uma escola, e nesta caso a própria prefeitura. Logicamente com um propósito altruísta assim, nossa iniciativa contagiou outras pessoas e foi assim que médicos, advogados e enfim, lambarienses de ourtas vocações que não a empresarial, pediram para somar conosco em nossa proposta e com isso somos hoje mais de 40 participantes afiliados à AMEL.

Silvio Pereira recusou o apelido de Anjos da Guarda de Lambaria, aplicados por Zacarias Piva, mas concordou que é isso mesmo.

– Veja esta feira. Ela era realizada em Juiz de Fora. Um dia pensamos em realizar um, evento deste aqui. Somos o portal de uma bacia leiteira, temos boas estradas, uma rede hoteleira carecendo de emenda por seu vasta e receptiva, atrativos turísticos diversos e por isso resolvemos contatar a Enterprise e a Rofer que são especialistas em organizar eventos do gênero. E foi assim que conquistamos esta maravilhosa mostra que está batendo Recorde de público.

Silvio lembrou a Piva que os hoteleiros estão satisfeitos com a lotação de seus estabelecimentos durante estes três dias, e de semana, nosso comércio de comestíveis também recebeu uma injeção de clientes de várias parte de Minas e do país. Temos mais de 70 expositores de fora e com eles seus funcionários e agregados. Estamos satisfeitos com o resultado. Muito satisfeitos. Acredito que acertamos e que a FORLAC será a tônica do setor de eventos de Lambari e crescerá muito.

O que o diretor da AMEL descreveu a Zacarias Piva ainda no hall de entrada da FORLAC , foi confirmado lá dentro no estande da ENTERPRISE/ROFER Eventos & Feiras, a diretora comercial Maria Antonia Ferreira.

A público comprador e o público técnico superou as expectativas. Mais de 5 mil pessoas haviam passado pelos estandes e muitos deles negociado a aquisição de máquinas e equipamentos de toda a cadeia indústria dos lácteos.

– Dr. Zacarias, não temos números finais mas acredito que possa lhe adiantar que passamos dos R$ 20 milhões em comercialização. Como organizadora desta mostra, que foi uma ousadia dos empresários daqui e das prefeitura, estou contente, muito contente. Em seguida mostrando um mapa da planta da próxima FORLAC, com todos os espaços anotados por expositores presentes e outros que querem estar na Mostra que será realizada daqui a dois anos.

Lembrando outro dado passado a Zacarias Piva, Lambari que tem indústrias ligadas ao setor, terá trabalho pelos próximos seis meses para produzir peças, material, máquinas e equipamentos que foram comercializados e também encomendados.

Depois de se fotografar com expositores, funcionários dos estandes e com visitantes, entre muitos industriais do setor vindos de vários municípios do Sul de Minas bem como de outra partes do estado e do país, Zacarias Piva deixou o recinto da FORLAC e na saída fez questão de visitar o estande da Fundação Vagão 98, uma ONG ligada à música, teatro, literatura, artes e exposições e eventos de cunho cultural.

Ali, Piva apreciou uma obra de arte sui gêneris: uma “pintura”  feita sobre um pedaço de porta de geladeira encontrada nos escombros e no soterramento provocado pela tragédia de Mariana. Sobre a peça hábil e artesanalmente trabalhada, a “tinta” é do pó de tijolo e tenhas velhas retiradas das obras de reformas do Cassino do Lago.

Para quem não acreditava na projeto do vereador Zacarias Piva de buscar um mandato popular de deputado à Assembléia Legislativa de Minas Gerais, entre as respostas às dúvidas de alguns, está esta visita à FORLAC de Lambari. O mesmo que vez fazendo em dezenas de municípios cujas Câmaras Municipais são coligadas à AVEMAG Sul de Minas, que ele preside, que é uma entidade que reúne cerca de 700 vereadores associativizados na proposta da valorização do papel do vereador como o elo de ligação entre a gestão pública, municipal, estadual e federal e a  população.

Zacarias Piva tem percebido que a Lei Piva, de sua autoria, que criou  o “royaltie da água”, “pegou” e muitas cidades já estão adotando o que provocou emenda de sua autoria ao projeto de renovação do contrato com a COPASA em Varginha, que foi a obrigatoriedade da empresa destinar 3% do seu lucro ao Fundo de Saneamento Municipal –criado na oportunidade-, isentar 90% do valor da água dos hospitais públicos de Varginha, Regional e Bom Pastor, 70% de subsídio da água consumida por entidades regularmente registradas na SEHAD e ainda o subsídio de 50% da água consumida nas escolas municipais de Varginha.

Por fim, devo lembrar que há poucos dias estive cobrindo a posse do engenheiro varginhense Sebastião Rogério Teixeira na presidência da Regional Sul da Fiemg com sede em Pouso Alegre e circunscrição sobre 154 cidade do Sul e do Sudoeste mineiro. E prazeirosamente conheci o jovem presidente da Fiemg, Flávio Roscoe que não se acanha em defender que o empresário faça política, porque quem está fazendo não está levando em conta a vida da nação, mas seus interesses próprios.

– Temos que fazer política, explicar para nossos empregados a dificuldade de manter nossos negócios e nossas empresas -e os seus empregos- com esta política tributária assassina e cruel daqueles que fazem a política. Contar para eles que são aqueles que querem os seus votos.

E o que tem a ver a pregação do presidente da FIEMG com a FORLAC de Lambari. Onde, aliás, estava presente também a FIEMG.

Oras é porque a AMEL de Lambari, o empresariado sadio de princípios, de vanguarda e responsabilidade social está fazendo política. Como esta de dar apoio, atenção, olhando com carinho cada problema social, comunitário, empresarial e econômico que a cidade tem.

Além de colaborar, e assessorar a Prefeitura Municipal com iniciativas como esta que foi a de realizar em Lambari esta Feira que foi o maior sucesso.

Esta reportagem também pode ser encontrada no FACEBOOK/JOSÉ DA SILVA/FOTOS/ÁLBUNS ZACARIAS PIVA VISITA…

 

Tags:

No Comments so far ↓

There are no comments yet...Kick things off by filling out the form below.

Leave a Comment